Da melancolia ao saudosismo: manifestação em Cesário e atualização em Ramil

Luciano Fussieger

Resumo


Este trabalho se pretende audacioso, pois propõe o paralelismo entre dois poemas separados por mais de um século. Um deles, o poema “O Sentimento dum Ocidental” de Cesário Verde, poeta português da metade do século XIX e o outro, o poema/canção “Ramilonga”, do cancionista gaúcho Vitor Ramil, nosso contemporâneo. Este trabalho pretende mostrar que ambos os textos estão impregnados de um mesmo sentimento de melancolia, esta, fruto de uma reflexão ou constatação de um mundo perturbado e contraditório, que é sintetizado pelas figuras das cidades de Lisboa em Cesário e Porto Alegre em Ramil. A transformação do espaço urbano está explícita no poema de Cesário e é ferramenta importante para a compreensão do mesmo. Já em “Ramilonga” as transformações estão consolidadas ou latentes, mas as suas conseqüências aparecem no já referido sentimento de melancolia. Em seguida, ensaiarei um cotejo do sentimento de melancolia, materializado em ambos os textos, provindo daí minha tese de que em ambos os poemas (e principalmente se tomarmos a obra de ambos os poetas num todo), vemos uma saída sendo apontada, a fuga para o horizonte, que simboliza, ao meu ver, um passado pastoril grandioso, ou seja, uma busca saudosista. Passado esse que para os poetas poderia se traduzir em futuro.

Palavras-chave: Poema; Cidade; Melancolia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.5084

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul