Os limites éticos da representação: narrativas da Shoah

Vanderléia de Andrade Haiski

Resumo


Este artigo tem por objetivo fazer uma reflexão teórica acerca dos aspectos éticos da representação de eventos violentos através da arte. Neste estudo, trata-se especialmente da arte literária e dos relatos de testemunho sobre a Shoah. A literatura sobre a Shoah possibilita preservar os fatos históricos e educar as novas gerações para a tolerância, o respeito e o diálogo entre as minorias ou aqueles são diferentes. Para o embasamento da proposta elencada, busca-se respaldo em autores como Márcio Seligmann-Silva, Theodor Adorno, Anna Richardson, Berel Lang e Roland Barthes, entre outros.

Palavras-chave


Ética; literatura; Shoah.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.46892

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul