Da Mitologia à Literatura: Heitor e Aquiles presentes na lenda de fundação de uma comunidade rural nas entranhas do nordeste goiano, no Planalto Central do Brasil

Jucelino de Sales, Sidney Barbosa, Comissão Editorial Nau Literária

Resumo


Esse artigo trata das relações entre oralidade, literatura, história, memória e mito a partir da dinâmica do imaginário social, cuja abordagem específica diz respeito a um episódio da saga do polonês Antônio Rebendoleng Szervinsk, figura ancestral que nos primórdios do século XIX habitou o nordeste goiano, hoje entorno de Brasília (DF), onde constituiu prole numerosa e é tema de muitas histórias entre seus descendentes. De sua saga, trataremos especialmente da relação entre os irmãos Heitor e Aquiles, filhos desse polonês, cuja existência igualmente transita entre o real e o imaginário, por meio da análise da narrativa oral em testemunhos de alguns de seus descendentes entrevistados por nós, cuja voz e, consequentemente, a memória procuramos registrar. Intentamos avaliar como acontece o funcionamento das narrativas orais coletadas e verificar se, de fato, essa tipologia narrativa resguarda em sua estrutura as especificidades do discurso literário.

Palavras-chave


oralidade; história; memória; mito; imaginário; discurso literário.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.43586

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul