POÉTICAS ORAIS DA ILHA DOS MARINHEIROS: O cego e Bela infanta

Carolina Veloso Costa, Comissão Editorial Nau Literária

Resumo


O presente trabalho pretende apresentar as poéticas orais da Ilha dos Marinheiros, localizada no litoral sul do Rio Grande do Sul e pertencente à cidade do Rio Grande. Esta Ilha conserva uma riqueza literária e cultural imensa. Entre cantigas de reis, lendas, poesias e contos surgem textos de origem romancísticas. Esses textos foram encontrados primeiramente na Península Ibérica, difundido principalmente em Portugal, na Espanha e na França e faz parte das mais antigas manifestações literárias conhecidas pelos estudiosos e registrados em documentos oficiais da academia. Os romances registrados na Ilha dos Marinheiros em 2011 são: Bela Infanta e O Cego, ambos encontrados em outras regiões do Brasil e do mundo com outros nomes. Desse modo, este trabalho apresentará uma análise desses romances, com base nos estudos da poética oral e do romanceiro de tradição oral, além de contextualizá-los na história dos ilhéus, em suas memórias e na oralidade de Dona Rosa, nossa principal informante.

Palavras-chave


Poéticas Orais; Romanceiro; O Cego; Bela Infanta

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.43469

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul