Inserção da linguagem poética oral – uma aposta no rap como prática pedagógica

Fabiana Aparecida de Melo Oliveira, Laís Pereira Leonel da Silva, Comissão Editorial Nau Literária

Resumo


Este relato de experiência tem por finalidade abordar a inserção da linguagem poética em aulas voltadas a alunos com necessidades educacionais especiais. Trata-se da problematização de ações pedagógicas realizadas em um cenário distinto da escola regular, haja vista que foram empreendidas no Programa de Atendimento Escolar ao Aluno da Associação Brasileira de Distrofia Muscular. Toma-se como objeto um conjunto de ações produzidas junto a um jovem de 18 anos, negro, não alfabetizado, afetado por distrofia muscular de Duchenne. Nesse contexto, ressaltamos o emprego do rap como recurso favorável à aquisição de maiores possibilidades de problematizar o mundo e aguçar o olhar crítico do indivíduo, bem como meio facilitador do trabalho vinculado ao campo da expressividade, elemento extremamente importante frente a alunos com uma trajetória e percurso formativo tão singular como o são os atendidos pelo Programa de Atendimento Escolar ora evidenciado. Por fim, acreditamos que o emprego do rap também se mostra absolutamente válido nos outros tantos cenários em que o ensino de Literatura se faz presente, principalmente nas escolas regulares.

Palavras-chave


Rap. Oralidade. Distrofia Muscular de Duchenne.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.43355

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul