Vozes negras femininas: reflexões no Centro de Giro Caboclo Boiadeiro

Carla do Espírito Santo Xavier, Comissão Editorial Nau Literária

Resumo


o presente texto é resultado de notas de um trabalho de campo. Os relatos trazidos fazem parte de uma pesquisa que teve como objetivo refletir acerca das identidades e trajetórias de mulheres negras do Centro de Giro Caboclo Boiadeiro (Candomblé Angola), em Teodoro Sampaio – Bahia. Neste sentido, uma questão fundamental foi refletir sobre de que modo a experiência religiosa, através de rituais, mitos e arquétipos fundamentam as identidades e trajetórias destas mulheres. A citada pesquisa é de natureza qualitativa com base na Crítica Cultural, seu aporte metodológico, se define pela interpretação e análise de histórias de vida e narrativas memorialísticas de mulheres negras, também construídas através de entrevistas, observação das mulheres dentro e fora do espaço religioso. Assim, observou-se um processo de movência identitária tanto de Mãe Raimunda quanto do Centro de Giro.

Palavras-chave


Identidade; Mulher Negra; Vozes; Iniciação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.43338

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul