“AOS CAPRICHOS DO AMOR” – POESIA E EROTISMO DE GILKA MACHADO

Júlio Cesar Tavares Dias

Resumo


Gilka Machado foi duramente afligida pela crítica desde sua
estreia, até que esta chegou, de certa forma, a sufocá-la. Revisitar seus versos mostra um
arrebatamento lírico notável no período de "meia-decadência" do Simbolismo.
Fez ela parte da última corrente do Simbolismo, o Neo-Parnasianismo, ao lado
de nomes como Hermes Fontes, Francisca Júlia e Augusto dos Anjos. Métodos: A leitura aqui proposta não se resume a aspectos histórico-bibliográficos, antes, partindo-se de conceitos da Psicanálise, propõe-se ler os seus poemas dentro de uma discussão ampla sobre os pontos
em que se tocam Erotismo e Literatura e sobre a essência da
Feminidade. Este trabalho objetiva demonstrar como a visão de feminidade relaciona-se com o erotismo na poesia gilkiana, estando nela sempre presente a consciência das situações de gênero. O trabalho contribui para maior compreensão da fase de decadência do simbolismo brasileiro como também das representações do feminino e do erótico na literatura feminina brasileira.

Palavras-chave


literatura erótica, poesia feminina, simbolismo brasileiro

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.41957

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul