A Jangada de Pedra: intertextualidade e iberismo numa leitura subliminar

João de Deus Vieira Alves

Resumo


O presente artigo analisa a obra A Jangada de Pedra, de José Saramago, sob o ponto de vista do sentimento ibérico na intertextualização com alusões aos fatos passados e presentes na história de Portugal em relação à União Europeia e o mundo. Predomina o estilo oral, característico da tradição popular em que a vivacidade da comunicação é mais importante do que a correção da linguagem escrita.

Palavras-chave


Iberismo, intertextualidade;leitura subliminar

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.36246

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul