Guerra Junqueiro e a bem humorada crítica à decadência

Gustavo Breunig

Resumo


O humor sempre foi uma ferramenta importante na vida em sociedade. Aqueles capazes de gerar o humor, por sua vez, já foram vistos como inferiores e superiores, dependendo de sua época. Este artigo visa recuperar um dos autores portugueses que melhor se utilizaram da sociedade em que vivia para gerar o riso e – simultaneamente – a reflexão. Junqueiro não foi um simples piadista ou um poeta, foi uma mescla do melhor de ambos, tomando os tabus da sua época e de outras e tornando-os o assunto principal do seu humor. Perdido entre os poetas tidos como “mais sérios” de sua época, Junqueiro chega até nós hoje com uma bibliografia a respeito do autor e da sua obra muito limitados, porém suficiente para que se reconheça a sua importância.

Palavras-chave


Guerra Junqueiro; Humor; Ironia; Sarcasmo; A morte de D. João

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.32342

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul