A relação Portugal-Espanha em A Jangada de Pedra: por uma identidade ibérica

Bruna Sommer Farias

Resumo


Este trabalho objetiva analisar como se dá a representação da relação entre os países ibéricos, Portugal e Espanha, na obra A jangada de pedra (1986), de José Saramago. Com base na noção de comunidade imaginada proposta por Hall (2006), e de nacionalidade apresentada por Anderson (1989), discute-se a representação da relação Portugal-Espanha enquanto unidade que compõe a ibericidade. A análise permeia as trajetórias e os discursos das personagens com relação a suas origens nacionais, o modo como se relacionam e como se posicionam diante da ruptura da península. O narrador, em sua condição onisciente e de atitude invasiva, também contribui para a construção da noção de identidade ibérica, através do modo com que guia o lei-tor pelo processo de busca interior das personagens, em um plano individual, e pelo processo de busca identitária da Península Ibérica como um todo, em um plano coletivo, representado pelas ideias de ruptura e de intemporalidade dos feitos do povo ibérico.

Palavras-chave


identidade; ibericidade; Portugal; Espanha; Saramago

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.31870

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul