Budapeste de Chico Buarque e o fenômeno pós-moderno

Franciano Camelo

Resumo


Este artigo busca evidenciar algumas questões centrais do romance Budapeste e discutir em que medida elas estão relacionadas ao fenômeno pós-moderno. Para tanto, o presente estudo apoia-se nas contribuições teórico-críticas de autores como Fredric Jameson, Josefina Ludmer, Marc Augé e Stuart Hall. O que se pode constatar é que a identidade ocupa lugar central em Budapeste. Ademais, essa categoria é formalizada de modo a levantar uma série de outros temas, também relacionados ao pós-moderno, a saber, os limites entre o real e o ficcional, a noção de estilo e a fragmentação do sujeito.

Palavras-chave


Budapeste; identidade; fenômeno pós-moderno.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.28205

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul