O espaço da interdição em O fio das missangas, de Mia Couto

Pedro Fernandes Oliveira Neto

Resumo


Este artigo parte da observação de que nas literaturas africanas de expressão portuguesa há um número significativo de escritores que na sua produção literária estabeleceram o espaço, físico e/ou subjetivo, como elemento importante na construção da narrativa. O livro de contos O fio das missangas, de Mia Couto, é exemplo. O objetivo aqui é uma leitura das narrativas desse livro tomando como matéria de observação a categoria de espaço e nela o elemento da interdição a fim de entender como se constrói tal categoria e tal elemento e o que eles significam e representam na construção das narrativas.

Palavras-chave


O fio das missangas; Espaço ficcional; Interdição.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.20622

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul