Cronotopias multiculturais e polifonia em As mulheres do meu pai, de José Eduardo Agualusa

Jose Luis Fornos

Resumo


O presente ensaio visa à análise do romance As mulheres do meu pai (2009), do escritor angolano José Eduardo Agualusa, tendo como reflexão teórica os estudos de M. Bakhtin, Homi Bhabha, Stuart Hall e Boaventura de Sousa Santos. Recorre-se às categorias de raça e de hibridismo, considerando-as numa perspectiva histórica e geográfica. Aponta para a idéia de um cosmopolitismo multicultural como utopia das novas relações internacionais e sociais, através dos princípios de uma hermenêutica diatópica.

Palavras-chave


Espaço Africano; Romance; Multiculturalismo; Deslocamentos

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.20566

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul