A morte do mundo e o nascimento do monstro: entre revelações e regressos

Rosana Cristina Zanelatto Santos, Juliana Ciambra Rahe

Resumo


Este artigo esboça uma análise acerca da presença do monstruoso em Antes de nascer o mundo, de Mia Couto. O monstro é uma construção cultural que obriga o indivíduo a abdicar de seu corpo e de sua identidade, privando-o de ocupar determinados espaços. Silvestre Vitalício, o patriarca de Antes de nascer o mundo, contará com o auxílio da visitante/enviada portuguesa, Marta, para exorcizar o monstro que tomou corpo em si, tendo como modus operandi a reinvenção de sua identidade cultural.

Palavras-chave


Monstro; Identidade; Tradução cultural; Mia Couto.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.20397

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul