Sobre “por que” e “como” ensinar literatura

Inara Ribeiro Gomes

Resumo


Enquanto a presença da literatura na escola decresce, intensifica-se o debate sobre a formação do leitor literário e sobre o papel da escola nessa formação. Destituída de seus poderes tradicionais, na escola e no mundo, a literatura precisa ser justificada como bem cultural relevante para a aquisição de uma consciência estética, histórica e moral. Defendemos, neste texto, que a circulação da literatura na escola deve contemplar a dimensão social das práticas de leitura, evitando-se o seu esvaziamento pelo discurso pedagógico e preservando-se o jogo estético entre leitor e texto; que o foco das práticas educativas em torno da literatura deve ser o encontro entre o leitor e o texto e não o texto como ilustração de conceitos. Procuramos delinear o cenário do debate e apontar o principal obstáculo para a orientação do ensino literário nesse sentido: a formação literária do professor.

Palavras-chave


ensino de literatura; formação literária; formação do professor

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.16231

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul