“Eles se amaram de qualquer maneira”: figurações de masculinidade e homoerotismo no ambiente de trabalho em obras literárias

Israel Augusto Moraes de Castro Fritsch

Resumo


Obras da literatura ocidental têm em comum o conflito amoroso entre dois homens, colegas de atividade ou profissão e vítimas de preconceito institucionalizado no ambiente de trabalho e no contexto social, que os incapacita de levar a relação adiante. A partir dos romances Bom Crioulo, de Adolfo Caminha, e Grande Sertão: Veredas, de João Guimarães Rosa, e dos contos “Aqueles Dois”, de Caio Fernando Abreu, e “Brokeback Mountain”, de Annie Proulx, o artigo traça peculiaridades similares nas relações descritas nessas narrativas e as analisa do ponto de vista da teoria queer e de propostas do filósofo Michel Foucault.

Palavras-chave


literatura; queer; trabalho; preconceito; homossexualidade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.105881

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul