A malungaje poética de Oliveira Silveira

Adriana Kerchner da Silva

Resumo


Este artigo apresenta o conceito de malungaje de Branche (2009), que afirma que há uma rede de reconhecimentos e afetos entre escritores e intelectuais negros na América, motivada por um sentimento de união a partir da experiência de serem parte da diáspora africana. Com base no conceito, analisam-se cinco poemas do escritor gaúcho Oliveira Silveira, “Alô”, “Em Cuba”, “Antilhas”, “Haiti” e “Platinos”, em que o autor explicitamente recupera nações e regiões da América Latina nas quais a participação negra é evidente, mesmo que muitas vezes negada. Nesses cinco poemas, Silveira estabelece essa rede de malungos de que fala Branche (2009) e insere-se também como parte dessa união outernational.

Palavras-chave


Malungaje; Oliveira Silveira; Literatura Afro-latino-americana

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.104959

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul