A materialidade da crônica: dialética da vida ao rés-do-chão

William Moreno Boenavides

Resumo


Interessa neste texto discutir a constituição do gênero crônica em perspectiva materialista. O debate se faz importante na medida em que tal modo de análise não tem imperado nas tentativas de estabelecimento dos traços constitutivos deste gênero. Como produto cultural, a crônica é marcada pelas contradições sociais e formais que permeiam seu meio e condições de produção. No transcurso do seu desenvolvimento no Brasil do século XIX, tensões históricas aí presentes migraram para sua própria constituição formal.

Palavras-chave


Crônica; Séc. XIX; Materialismo histórico; Dialética; Imprensa.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.102665

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul