O direito e o além da literatura

Tomaz Amorim Fernandes Izabel

Resumo


Este artigo buscará ler o ensaio clássico “O direito à literatura” de Antonio Candido, publicado em 1988, a partir do comentário crítico feito a ele no ensaio “Além da literatura” de Marcos Natali, publicado em 2006. A fim de tornar claros os argumentos de ambos os ensaios, e os pressupostos que o ensaio de Natali busca criticar no ensaio de Candido, faremos uma breve exposição dos argumentos principais de cada um, seguida de uma apreciação crítica da crítica: uma tentativa de mostrar as congruências e incongruências de Candido a partir de Natali e de possíveis limitações da crítica Natali a outros potenciais do ensaio de Candido. Esta difícil empreitada, que não tem de forma alguma a intenção de ser exaustiva, já que se trata de um debate central, e ainda em pleno desenvolvimento, para a história da crítica literária brasileira, tentará buscar não apenas um conceito de literatura que abranja a variedade e diferença de origem e contexto da produção contemporânea, mas também os fundamentos para sua crítica.

Palavras-chave


Antonio Candido; Literatura comparada; Direitos Humanos

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.102610

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul