Antonio Candido, Roberto Schwarz e Haroldo de Campos: leituras em constelação

Karina Lucena

Resumo


Ao cruzar a História da literatura e os Estudos da tradução – dois campos próximos mas nem sempre em diálogo –, este texto propõe que nomes incontornáveis para essas áreas em contexto brasileiro podem ser mobilizados para pensar o lugar da tradução na história literária. Esses nomes são Antonio Candido e Roberto Schwarz, na História literária, e Haroldo de Campos, nos Estudos da tradução. Esse cruzamento permite a remissão aos escritos de Walter Benjamin, referência para os críticos brasileiros aqui mencionados, e obstinado articulador de áreas.

Palavras-chave


História da literatura; Estudos da tradução; Walter Benjamin; Tradução no sistema literário brasileiro.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1981-4526.102606

Revista Nau Literária | ISSN 1981-4526 | Universidade Federal do Rio Grande do Sul