AUTO-PERCEPÇÃO CORPORAL E PREFERÊNCIAS MOTORAS DE PRATICANTES DE DANÇA

Fernando Luiz Cardoso, Rozana Aparecida Silveira, Marcela Almeida Zequinão, Caroline Martins, Cícero Augusto Souza

Resumo


Homens e mulheres foram estudados em relação à corporeidade e orientação motora na dança. O objetivo foi analisar a percepção corporal e preferências motoras entre praticantes. Utilizou-se o Questionário de Identidade Corporal, com praticantes de hip-hop, clássico, contemporâneo, dança de salão, axé, jazz e dança do ventre. Verificou-se que os homens tocam e conhecem mais seus corpos do que as mulheres, levando-os a uma visão funcional e as mulheres uma visão estética. Eles preferem atividades competitivas e agressivas e elas atividades individualizadas. Percebe-se que os tradicionais papéis sexuais também são impactantes na identidade de gênero dos praticantes de dança.

 


Palavras-chave


Percepção corporal. Preferências motoras. Identidade de gênero. Dança.



DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.9955



 

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                                      

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment