MAPEAMENTO DE AFETOS E MOVIMENTOS NA APRENDIZAGEM CORPORIFICADA DOS PROFESSORES

Sara Carrasco-Segovia, Fernando Hernández-Hernández

Resumo


O corpo é a construção central do campo da Educação Física, mas, nos últimos anos, o olhar sobre ele expandiu-se, sobretudo dos Novos Materialismos que questionaram e deslocaram o sentido do corpo como realidade física e cultural para a noção de corporeidade. Este conceito liga o corpo ao relacional, vai além do humano e expande as zonas de proximidade entre o corpo e o mundo. Esta perspectiva que dilui a ideia do corpo como entidade que se fecha em si mesma, juntamente com a Teoria dos Afetos, levou a questionar uma noção de corpo inerte que espera passivamente a imposição de um significado construído social e culturalmente pelo sujeito. A partir dessa abordagem, temos pesquisado como um grupo de professores do ensino secundário situa a corporeidade em seus caminhos em torno da aprendizagem.


Palavras-chave


Corporeidade. Novos materialismos. Teoria dos afetos. Pesquisa pós-qualitativa.



DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.94792

Direitos autorais 2020 Movimento (ESEFID/UFRGS)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment