CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA LABANIANA PARA O DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO COM PRÁTICAS CORPORAIS NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE

Andrezza Campos Moretti, Yara Maria de Carvalho

Resumo


Apresentamos os resultados de uma pesquisa composta por dois campos de experimentação, entrevistas e observações sistemáticas que objetivou compreender como a teoria labaniana pode contribuir com o trabalho dos profissionais de saúde que atuam com práticas corporais no Sistema Único de Saúde. Ela contou com a participação de dez profissionais e foi implementada em dois equipamentos de saúde de São Paulo/SP/Brasil, possibilitando discussões sobre três modos de se conduzir as práticas corporais. São eles: a observação e/ou imitação de sequências de movimento; a qualidade das interações verbais; a diversificação de estratégias didáticas. Verificou-se que a teoria labaniana atuou, nesses casos, na constituição e no aprimoramento do trabalho com as práticas corporais e concluiu-se que ela é um importante referencial para a formação de profissionais que atuam com tais ações, o que aponta para a necessidade de se investir na difusão desse referencial nos serviços públicos de saúde.

 


Palavras-chave


Sistema Único de Saúde. Técnicas de exercício e de movimento. Educação continuada.

Texto completo:

PDF-POR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.91900

Direitos autorais 2019 Movimento (ESEFID/UFRGS)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.


Movimento

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment