DO RUBRO-NEGRO AO NEUTRO DA FIFA: UMA ANÁLISE DAS TRANSFORMAÇÕES DOS ESTÁDIOS-SEDE DA COPA DO MUNDO DE 2014

Emília Amélia Pinto Costa Rodrigues, Andreia Juliane Drula, Simone Rechia

Resumo


Este artigo teve o objetivo de analisar alguns aspectos referentes aos estádios das cidades-sede da Região Sul do Brasil, verificando o que influenciou as (re)criações de suas estruturas, quais as suas principais características e quais as consequências de tais transformações para as experiências no âmbito do esporte e do lazer. Foram estudados os estádios-sede: Joaquim Américo Guimarães, em Curitiba, e José Pinheiro Borda, o Beira-Rio, em Porto Alegre. Mudanças marcantes ocorreram nos estádios. O chamado “caldeirão” do Rubro-Negro, marcado pela cor vermelha, passou, após as reformas, a ter características idênticas às dos demais estádios mundiais de futebol, com predomínio de cores neutras. Também houve mudanças em relação às normas e à forma de assistir ao jogo, gerando distanciamento entre o jogador e o torcedor, com o intuito de controlar as emoções e expressões corporais dos torcedores, transformando os estádios em arenas multifuncionais.

 




Palavras-chave


Futebol. Atividades de lazer. Área urbana.

Texto completo:

PDF-POR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.72230



 

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                                      

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment