“À MORTE COM O SINDICATO”: CONFLITO E EMERGÊNCIA DE UMA GREVE DE JOGADORES DE FUTEBOL NA ESPANHA (2011)

Mariana Zuaneti Martins, Heloisa Helena Baldy dos Reis

Resumo


Este artigo objetivou descrever e analisar a greve dos jogadores espanhóis de futebol, em 2011, iniciada a partir das orientações sindicais manifestadas em processo anterior e durante o movimento. É fruto de pesquisa documental nos jornais espanhóis El País e Marca, de 2008 a 2013, e notícias do sindicato de jogadores da Espanha. Os documentos foram cotejados a fim da reconstituição da narrativa e análise à luz da ideia de Hyman, da geometria sindical. É mostrado que, após mudança na gestão do sindicato, tentativas foram feitas de mobilização, que gradativamente foram alterando as orientações do sindicato em direção a uma ideologia mais classista, pautada na solidariedade e unidade, mas também integração societal, que possibilitaram a emergência da greve.


Palavras-chave


Sindicatos. Futebol. Atletas. Greve.

Texto completo:

PDF-POR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.71707



 

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                                      

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment