ATIVIDADE FÍSICA E INCAPACIDADE: UM ESTUDO QUALITATIVO COM MULHERES EM UM GINÁSIO ADAPTADO

Víctor Pérez-Samaniego, Elena López-Cañada, Javier Monforte

Resumo


Este estudo explora como um grupo de mulheres com incapacidade (n = 6) experimenta e percebe a prática da atividade física em um ginásio adaptado. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas como instrumento de coleta de dados qualitativos e uma análise temática indutiva. Os resultados foram agrupados em torno de quatro emergentes categorias temáticas: aptidão e autonomia pessoal; papel paliativo de exercício; bem-estar psicológico; relação social e apoio. Ele destaca a experiência bem sucedida dos participantes, que é dominada por uma avaliação positiva dos processos de autorregulação, concepção social-relacional da atividade física e a relevância do ginásio adaptado como facilitador ambiental e social.

 


Palavras-chave


Bem-estar social. Autonomia pessoal. Facilitadores. Barreiras.



DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.68973

Direitos autorais 2017 Movimento (ESEFID/UFRGS)




Movimento

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment