A AULA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E AS PRÁTICAS CORPORAIS: A VISÃO CONSTRUÍDA POR MENINAS EVANGÉLICAS

Ana Carolina Capellini Rigoni, Jocimar Daolio

Resumo


Para aqueles que compartilham de uma visão religiosa do mundo, as práticas cotidianas, consciente ou inconscientemente, são mediadas pelo conhecimento religioso. Isto se aplica às práticas corporais presentes na escola. Buscamos, neste artigo, compreender como meninas evangélicas, pertencentes à Assembleia de Deus e à Congregação Cristã, significam as práticas corporais na vida cotidiana, atribuindo-lhes sentidos que são produzidos num processo relacional entre a Igreja e a aula de Educação Física (EF). O que constatamos, a partir de pesquisa etnográfica, é que a visão das meninas sobre as práticas corporais é produzida numa tensão cotidiana entre o que aprendem na Igreja e nas aulas de EF.

 


Palavras-chave


Práticas corporais. Educação Física. Religião.

Texto completo:

PDF-POR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.64478

Direitos autorais 2017 Movimento (ESEF/UFRGS)




Movimento

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment