A RACIONALIDADE BIOMÉDICA DESPORTIVA E A MATERIALIZAÇÃO DO FAZER CIENTÍFICO NA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA DA UFRGS

Cibele Biehl Bossle, Alex Branco Fraga

Resumo


Este estudo de cunho qualitativo objetivou compreender as condições de possibilidade para a materialização do “fazer científico” na matriz curricular do curso de Educação Física (EF) da EsEFID/UFRGS. A literatura sobre o processo de cientifização da EF, assentado em uma racionalidade biomédica, e os documentos prospectados na própria instituição constituíram, respectivamente, a teoria e a empiria do estudo. Para apreciação dos documentos foi utilizada a análise documental, apoiada nas orientações de André Cellard (2012). A análise do marco documental empírico permitiu visualizar na micropolítica desta instituição específica o movimento macropolítico de cientifização da EF, demarcado pelo declínio de um modelo técnico-esportivo e pela assunção de uma racionalidade biomédica desportiva no perfil formativo da área.


Palavras-chave


Educação Física e Treinamento. Pesquisa Qualitativa. Análise Qualitativa.

Texto completo:

PDF-POR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.59495

Direitos autorais 2016 Movimento (ESEF/UFRGS)




Movimento

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment