REPRESENTAÇÕES SOBRE O ESCOTISMO, O EXÉRCITO E A EDUCAÇÃO CORPORAL NO BRASIL: UM ESTUDO A PARTIR DE TESES APRESENTADAS EM CONGRESSOS ESCOTEIROS (1922-1923)

Carlos Herold Junior, Alexandre Fernandez Vaz

Resumo


Estudamos a educação corporal na expansão do escotismo brasileiro no início do século XX. A partir de teses publicadas em congressos escoteiros que aconteceram nos anos 1920, analisamos as representações sobre corpo e educação com as quais os congressistas estimularam e justificaram o valor das práticas escoteiras. Como resultado, verificamos uma grande ênfase em atividades corporais que deveriam ser praticadas no escotismo seguindo os passos da “pedagogia científica”. Por isso, era defendido um afastamento da forma como o mundo militar utilizava o corpo para a formação de seus contingentes.


Palavras-chave


Movimento escoteiro. Corpo. História do século XX. Educação

Texto completo:

PDF-POR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.57694



 

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                                      

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment