FALLON FOX: UM CORPO QUEER NO OCTÓGONO

Carla Lisboa Grespan, Silvana Vilodre Goellner

Resumo


Fundamentado nos estudos de gênero e na teorização queer, este texto analisa a inserção de Fallon Fox como atleta profissional do Mixed Martial Arts, mais especificamente, a luta contra Allanna Jones nas semifinais do Championship Fighting Alliance. Para tanto, analisa 510 comentários postados em três artefatos culturais específicos de lutas, buscando apreender os discursos que seus usuários produziram sobre a participação de uma atleta transgênero. Da análise dos dados empíricos, foi possível identificar que os argumentos utilizados para justificar o caráter impróprio da disputa estavam assentados em duas perspectivas: a utilização de discursos jurídicos e médicos para atestar a vantagem de Fallon Fox sobre sua oponente e a transfobia, entendida como a aversão ou repulsa a pessoas trans.


Palavras-chave


Artes Marciais. Pessoas transgênero. Atletas.

Texto completo:

PDF-POR PDF-ENG (English)


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.46216

Direitos autorais




Movimento

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment