O ESPORTE COMO UM DIREITO: TRAÇOS E TRAMAS DA CONSTITUIÇÃO DE UMA VERDADE

Rose Meri Silva, Méri Rosane Silva

Resumo


Este artigo tem como objetivo problematizar o estatuto de verdade assumido pelo esporte no Brasil, que o produz como um direito, garantido pelo Estado a todo e qualquer cidadão. Em termos de investimento metodológico, foram acionadas algumas ferramentas da genealogia foucaultiana, absolutamente imbricada com a arqueologia, adotando-se, como corpus de análise, as leis e decretos que foram implementados a partir da Constituição de 1988. Ao finalizar este trabalho, evidenciaram-se enunciados diversos, compondo, assim, um regime de verdade que busca produzir o esporte enquanto um direito naturalmente aceito e sempre presente na vida de todo e qualquer brasileiro.

 


Palavras-chave


Esportes. Constituição e estatutos. Filosofia.

Texto completo:

PDF-POR PDF-ENG (English)


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.45935



 

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                                      

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment