REFLEXÕES SOBRE CORPO, SAÚDE E DOENÇA EM MERLEAU-PONTY: IMPLICAÇÕES PARA PRÁTICAS INCLUSIVAS

Maria Isabel Brandão de Souza Mendes, Allyson Carvalho Araújo, Maria Aparecida Dias, José Pereira de Melo

Resumo


Neste artigo discute-se sobre corpo, saúde e doença em obras de Maurice Merleau-Ponty, buscando implicações para práticas inclusivas. Problematiza-se o modelo tradicional de saúde e doença, considerado como opostos e pautado na concepção biomédica. Problematiza-se a ideia de saúde como ausência de doença, a doença reconhecida como anormalidade e o doente tratado como objeto de intervenções e considerado incapaz. Conclui-se que a compreensão de saúde e doença na perspectiva existencial e sua dimensão afetiva podem colaborar com os profissionais de saúde a terem um olhar mais amplo sobre a condição humana e sua diversidade. 


Palavras-chave


Saúde. Doença. Corpo. Fenomenologia. Inclusão.

Texto completo:

PDF-POR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.42958

Direitos autorais




Movimento

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment