DIFERENÇAS DE GÊNERO PERCEBIDAS PELOS ESTUDANTES NA INTERAÇÃO VISUAL E TÁTIL DAS TAREFAS DE EXPRESSÃO CORPORAL

Inma Canales-Lacruz, Ana Rey-Cao

Resumo


Este artigo examina as diferenças de gênero percebidas pelos estudantes na interação visual e tátil das tarefas de expressão corporal. Foi realizada uma análise contendo os diários de práticas de 34 alunos e alunas entre -22,26±2,87 anos- da Universidade de Zaragoza – Espanha. O tratamento da informação se realizou com o software NVIVO 8. Os resultados são que as tarefas de maior implicação emocional geram uma maior percepção das diferenças de gênero; as mulheres são percebidas como mais expressivas; existe uma preferência visual pelo sexo oposto; e os homens sentem medo por tocar as mulheres. Conclui-se que as tarefas de intervenção educacional que incorporam a interação tátil e interação visual devem ser programadas a fim de aumentar progressivamente o envolvimento emocional, e incorporar estratégias para facilitar a quebra com atribuições coercitivas de gênero que restringem a expressividade.

 


Palavras-chave


Identidade de gênero. Comunicação não-verbal. Educação física e treinamento. Relações interpessoais.

Texto completo:

PDF-ES (Español (España))


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.39271



 

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                                      

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment