MADRID-72: RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS E JOGOS OLÍMPICOS DURANTE O FRANQUISMO

Juan Antonio Simón Sanjurjo

Resumo


O objetivo do presente artigo é tentar compreender o papel desempenhado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros na candidatura de Madrid para acolher os Jogos Olímpicos de 1972. A documentação do Arquivo do Ministério de Relações Exteriores me permitiu analisar como esta instituição utilizou os embaixadores e diplomatas espanhóis para influenciar os membros do Comitê Olímpico Internacional (COI). Ao mesmo tempo, o artigo mostra a confrontação entre os membros do governo espanhol para dar suporte à candidatura olímpica de Madrid.


Palavras-chave


Jogos Olímpicos, Franquismo, Espanha, Esporte, Relações Internacionais.

Texto completo:

PDF-ES


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.35393

Direitos autorais



 

Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment