DESINIBIÇÃO, ESPONTANEIDADE E CODIFICAÇÃO PERCEBIDA PELOS ALUNOS DE EXPRESSÃO CORPORAL

Inma Canales-Lacruz, María Inés Táboas-Pais, Ana Rey-Cao

Resumo


Este artigo examina as percepções a respeito da desinibição, espontaneidade, e a codificação de alunos e alunas nas tarefas da disciplina de expressão corporal. A amostra foi composta por 18 pessoas -24,46 ± 2,22 anos-, alunos/as da Universidade de Vigo (Espanha). Análise dos dados foi realizada pela técnica de análise de conteúdo dos diários de práticas dos alunos/as. Para o tratamento dos dados foi utilizado o software de análise qualitativa NVIVO8. Os resultados mostraram que: a interação visual e tátil inibe o compromisso expressivo, os slogans com base em metáforas facilitam o movimento espontâneo e a codificação do gesto favorece a transmissão de mensagens.

 


Palavras-chave


Educação; Percepção; Dança.

Texto completo:

PDF-ES (Español (España))


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.31086



 

 


Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                                      

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment