ESCOLA DE EDUCAÇÃO POSTURAL: REVISÃO SISTEMÁTICA DOS PROGRAMAS DESENVOLVIDOS PARA ESCOLARES NO BRASIL

Autores

  • Matias Noll UFRGS
  • Cláudia Tarragô Candotti UFRGS
  • Adriane Vieira UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.24358

Palavras-chave:

Postura. Coluna Vertebral. Educação em Saúde. Estudantes. Brasil.

Resumo

Este estudo tem como objetivo apresentar e discutir os programas de Escola Postural desenvolvidos para escolares no Brasil. Foi realizada uma busca sistemática de artigos científicos em várias bases de dados e no Banco de Teses e Dissertações da Capes. A partir das nove publicações incluídas neste estudo, as quais cumpriram com os todos os critérios de inclusão, concluiu-se que os programas de Escola Postural são eficazes na melhora dos conhecimentos teóricos e na melhora da execução das atividades de vida diárias. No entanto, estudos que visem identificar se estas mudanças são permanentes ainda são escassos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Matias Noll, UFRGS

Mestrando em Ciências do Movimento Humano pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano – ESEF/UFRGS. Graduado em Educação Física pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Porto Alegre – Rio Grande do Sul, Brasil.

Cláudia Tarragô Candotti, UFRGS

Doutora em Ciências do Movimento Humano pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento, da ESEF/UFRGS; Professora do curso de Fisioterapia e do Programa de Pós-Graduação (Mestrado e Doutorado) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Adriane Vieira, UFRGS

Doutora em Ciências do Movimento Humano pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento, da ESEF/UFRGS; Professora do curso de Fisioterapia e do Programa de Pós-Graduação (Mestrado e Doutorado) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Downloads

Publicado

2012-09-30

Como Citar

NOLL, M.; CANDOTTI, C. T.; VIEIRA, A. ESCOLA DE EDUCAÇÃO POSTURAL: REVISÃO SISTEMÁTICA DOS PROGRAMAS DESENVOLVIDOS PARA ESCOLARES NO BRASIL. Movimento, [S. l.], v. 18, n. 4, p. 265–291, 2012. DOI: 10.22456/1982-8918.24358. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/24358. Acesso em: 28 nov. 2022.

Edição

Seção

Ensaios