A MODELAÇÃO DA PERFORMANCE DESPORTIVO-MOTORA: UM CONTRIBUTO CENTRADO NO PENSAMENTO DE FLEISCHMAN E QUAINTANCE E NA MODELAÇÃO DA ESTRUTURA DE COVARIÂNCIA

José Antônio Ribeiro Maia

Resumo


O trabalho que agora apresentamos corresponde a algumas inquietações decorrentes de um dos aspectos fundamentais da nossa dissertação de doutoramento - a possibilidade de modelar a performance desportivomotora, a partir da integração das perspectivas de Fleishman e Quaintance (1984) e da metodologia da Modelação da Estrutura da Covariância. Trata-se sobretudo de uma exposição sem outras pretensões que não sejam a da estimulação da discussão e da crítica às idéias que avançaremos. A possibilidade de modelar a performance desportivo motora tem exercido um enorme fascínio em investigadores de diferentes áreas do conhecimento. A prová-lo estão as suas variadas e incessantes propostas. Thomas, Eclache e Keller (1 989) oferecem uma visão lata deste movimento no contexto do desporto de rendimento. Convém referir, no entanto e de acordo com a nossa perspectiva, que as propostas pictográficas dos vários autores nem sempre correm em paralelo com o vigor que deveria ser exigido aos enunciados teóricos que lhes servem de base, excepção feita para o modelo de Bouchard e Godbout (1 973).

Palavras-chave


Performance desportiva.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.2240

Direitos autorais




Movimento

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment