AS CONTRADIÇÕES DO PROCESSO DE ELABORAÇÃO DAS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DOS CURSOS DE FORMAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA E OS MOVIMENTOS DE RESISTÊNCIA À SUBMISSÃO AO MERCADO

Lovane Maria Lemos, Luiz Fernando Camargo Veronez, Márcia Morschbacher, Vilmar José Both

Resumo


Este trabalho objetiva contribuir para a atualização do debate que ocorre no espaço acadêmico sobre a formação do professor de educação física. Trata-se de uma pesquisa que se apóia na análise crítica do discurso presente na documentação oficial. Procurou-se estabelecer as relações existentes entre o processo de formação do trabalhador em educação física, as políticas de formação e a totalidade social onde estas se inserem a partir de 1997, quando oficialmente iniciam os movimentos de diversos agentes sociais para elaborar novas diretrizes curriculares que viriam a substituir a Resolução n. 03/87 no ano de 2004.


Palavras-chave


Diretrizes Curriculares Nacionais. Formação de professores de Educação Física. Mercado de trabalho.

Texto completo:

PDF-BR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.19749

Direitos autorais



 

Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment