“A GENTE TEM QUE SOMAR”: FONTES DE CAPTAÇÃO FINANCEIRA DE ATLETAS DA SELEÇÃO BRASILEIRA DE JUDÔ

Fabiana Della Giustina dos Reis, André Mendes Capraro

Resumo


O judô é um esporte em destaque no Brasil. Um dos motivos para isso é o suporte financeiro que o país oferta. Por conta disso, este trabalho objetivou descrever e analisar as formas de captação de recursos financeiros dos atletas de ponta do judô e detalhar a utilização do Programa Bolsa Atleta em suas carreiras. Foram entrevistados 17 atletas da seleção brasileira de judô. Geralmente, os atletas se beneficiam de quatro fontes de recursos financeiros ­— clube, patrocínios individuais, Programa de Atletas do Alto Rendimento (PAAR) e Programa Bolsa Atleta. Além disso, a Confederação Brasileira de Judô (CBJ) auxilia com outros recursos. Concluiu-se, então, que as principais fontes de financiamento dos atletas vêm do governo federal. É possível se manter financeiramente como atleta de alto rendimento, contudo, há um déficit no financiamento de judocas de base, falta de suporte para recuperação de lesões e para o pós-carreira do atleta.

 


Palavras-chave


Artes marciais. Desempenho atlético. Atletas profissionais. Financiamento de capital.

Texto completo:

PDF-POR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.112306

Direitos autorais 2021 Movimento (ESEFID/UFRGS)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Movimento

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment