DO PAPEL DO TREINADOR AO AMBIENTE COMPETITIVO NO FUTEBOL INFANTIL: O QUE ESTÁ EM JOGO?

Otávio Baggiotto Bettega, Riller Silva Reverdito, Fernando Santos, Larissa Rafaela Galatti

Resumo


Esta pesquisa teve como objetivo averiguar a percepção dos treinadores sobre o papel do treinador e o ambiente competitivo no futebol da categoria sub-10. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas com 12 treinadores e observadas cinco partidas das fases finais da competição. Os resultados evidenciam que os treinadores reconhecem o seu papel formador, mas não orientam as suas intervenções para valores e competências mais adequados para essa etapa de formação. Os treinadores percebem a competição como um ambiente de aprendizagem, reconhecendo o jogo e a competição como ambientes de pressão inerentes a outras tarefas da vida, mas salientam que em muitas situações esse ambiente de pressão se torna excessivo, por conta do comportamento dos adultos. Assim, os propósitos dos adultos são sobrepostos às possibilidades de experiência e aprendizado das crianças na competição.

 

 


Palavras-chave


Futebol. Esportes. Comportamento Competitivo

Texto completo:

PDF-POR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.107418

Direitos autorais 2021 Movimento (ESEFID/UFRGS)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.


Movimento

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment