PERFIL DAS MULHERES ESCALADORAS BRASILEIRAS, ENTRE HOMENS E MONTANHAS

Dimitri Wuo Pereira, Yasmin Brito Souto Maior, Bianca Trovelo Ramallo

Resumo


A escalada apresenta riscos e desafios, exigindo habilidades físicas e emocionais. As mulheres a cada dia se apropriam desta cultura no Brasil. O objetivo da pesquisa foi traçar um perfil das escaladoras brasileiras e sua percepção sobre sua aceitação no esporte. O método utilizado foi exploratório com um questionário para 268 escaladoras. Como resultado identificou-se que as escaladoras adquirem boa qualidade de vida, pelos aspectos fisiológicos, sociais e emocionais. A prática da escalada torna a mulher confiante e autônoma dependendo do desempenho técnico e físico. A escalada, para elas, se mostra um espaço de superação que vai além do ambiente vertical. Conclui-se que o número de mulheres que pratica escalada no Brasil aumentou, demonstrando que, mesmo com situações adversas, elas seguem firmes na modalidade, buscando independência e a evolução do esporte feminino.


Palavras-chave


Esportes; Mulheres; Aptidão

Texto completo:

PDF-POR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.104869

Direitos autorais 2020 Movimento (ESEFID/UFRGS)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Movimento

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment