UMA VIVÊNCIA AUTO-ORGANIZADA NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR EM UMA ESCOLA DE NÍVEL MÉDIO

Alan Rodrigo Antunes, Mauro Betti

Resumo


A pesquisa tem como objetivo descrever e compreender os resultados de uma intervenção em processos de ensino e aprendizagem na Educação Física em uma proposta auto-organizada, com base na Teoria da Auto-Organização de Michel Debrun. Foi caracterizada como pesquisa-ação e guiou-se por duas principais questões: por que razão e para qual fim o estudante mobiliza-se ou não frente aos conteúdos a ele apresentados? Quais os atratores e ruídos, e quais seus papéis no processo de ensino e aprendizagem? Envolveu 16 estudantes de uma escola técnica federal que frequentavam o 5º período do curso técnico integrado de nível médio. Nesse cenário, os resultados do processo investigativo apontaram a emergência da mobilização na medida em que surgiram atratores e ruídos identificados no processo de ensino e aprendizagem. 

 


Palavras-chave


Educação Física. Aprendizagem. Ensino Fundamental e Médio.

Texto completo:

PDF-POR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.104275

Direitos autorais 2020 Movimento (ESEFID/UFRGS)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Movimento

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment