A MOBILIZAÇÃO ESPORTIVA PROMOVIDA PELO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA DO ESTADO DE SÃO PAULO NA GUERRA CIVIL DE 1932

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.101640

Palavras-chave:

Guerra. Esportes. Memória. Identidade social.

Resumo

O Departamento de Educação Física do Estado de São Paulo (DEF-SP) suspendeu suas atividades oficiais durante a guerra civil de 1932 e passou a recrutar esportistas para a luta armada. A pesquisa teve por objetivo descrever o envolvimento do DEF-SP na guerra, analisar as narrativas publicadas pela imprensa paulistana sobre o alistamento e a participação dos esportistas e identificar as estratégias empreendidas para a construção de uma memória para o evento. Conclui-se que o DEF-SP centralizou as ações de clubes e federações esportivas para prestar apoio à luta armada e formar três tropas paramilitares. A imprensa atribuiu valores físicos e morais ao esporte para fomentar sentimentos regionalistas entre a população e afirmar uma identidade paulista. Dois anos após o armistício, foi fundada a Associação Cívica Primeiro Batalhão Esportivo para estabelecer uma memória triunfalista ao levante armado dos esportistas.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Dalben, Universidade Federal de São Paulo - Instituto Saúde e Sociedade

Professor da Universidade Federal de São Paulo - Instituto Saúde e Sociedade.

Lucas Polli da Palma, Universidade Estadual de Londrina

Profissional de Educação Física graduado pela Universidade Estadual de Londrina.

Downloads

Publicado

2021-07-12

Como Citar

DALBEN, A.; PALMA, L. P. da. A MOBILIZAÇÃO ESPORTIVA PROMOVIDA PELO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA DO ESTADO DE SÃO PAULO NA GUERRA CIVIL DE 1932. Movimento, [S. l.], v. 27, p. e27034, 2021. DOI: 10.22456/1982-8918.101640. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/101640. Acesso em: 1 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais