POLÍTICAS PÚBLICAS PARA PROMOVER ESTILOS DE VIDA SAUDÁVEIS COMO FORMA DE GOVERNO ATRAVÉS DA COMUNIDADE

Cristian Ignacio Cabello Jimenez, Fernando Andres Valenzuela

Resumo


Com base em um estudo de caso, este artigo avança na compreensão dos mecanismos específicos que canalizam os processos de subjetivação no contexto das políticas públicas para promover estilos de vida saudáveis. Analisa a operação do Programa Vida Sana, implementado pelo Governo do Chile, no âmbito do Sistema Escolha Uma Vida Saudável, por meio de entrevistas com beneficiários e a professora responsável pelas sessões de atividade física do programa em um distrito de Santiago. Sua análise sugere a convivência de uma racionalidade de escolha, que tradicionalmente tem sido identificada com o discurso da vida ativa, com uma racionalidade que enfatiza o cuidado mútuo entre os membros de uma comunidade. Propõe-se que isso tenha implicações teóricas para a compreensão das políticas públicas de esportes e saúde como forma de governo através da comunidade.

 


Palavras-chave


Políticas Públicas de Saúde. Estilo de Vida Saudável. Afeto. Sociologia.



DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.101406

Direitos autorais 2020 Movimento (ESEFID/UFRGS)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Movimento

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment