EPISTEMOLOGIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA BRASILEIRA: (re)descrições da atividade epistemológica no século XXI

Autores

  • Gabriel Carvalho Bungenstab Universidade Estadual de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.100551

Palavras-chave:

Educação Física. Epistemologia. Indicadores de Produção Científica. Artigo de revista.

Resumo

O objetivo deste texto é mapear e analisar, em termos de artigos científicos, a produção desenvolvida pelo campo da Educação Física brasileira no que diz respeito às (re)configurações do debate epistemológico da área. A partir do debate travado no fim do século XX que polarizou as teorias entre a “vertente científica” e a “vertente pedagógica”, foi realizada uma revisão sistemática de literatura nos principais periódicos da área a fim de analisar aqueles artigos que atualmente se interessam em discutir a relação entre a Educação Física e a ciência. Indica, por fim, que o debate epistemológico atual é acalorado no que tange aos giros epistemológicos, mas também vê emergir uma atividade epistemológica que visa defender a pluralidade de teorias e ideias na área.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Carvalho Bungenstab, Universidade Estadual de Goiás

Doutor em Sociologia pelo Programa de Pós-graduação em Sociologia (PPGS) da Faculdade de Ciências Sociais (FCS) da Universidade Federal de Goiás (UFG). Professor Efetivo do curso de Educação Física da Universidade Estadual de Goiás (UEG).

Downloads

Publicado

2020-04-26

Como Citar

BUNGENSTAB, G. C. EPISTEMOLOGIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA BRASILEIRA: (re)descrições da atividade epistemológica no século XXI. Movimento, [S. l.], v. 26, p. e26029, 2020. DOI: 10.22456/1982-8918.100551. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/100551. Acesso em: 28 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais