Histórico do periódico

A revista Movimento é uma publicação da Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Desde seu primeiro número, publicado em setembro de1994, a revista mantém o objetivo de ser um espaço para a divulgação da produção cultural e científica da Educação Física nacional e internacional.

Em 2003 (v.9, n. 1) o comitê editorial e o comitê assessor da revista optaram pela especialização do periódico com foco nos objetos da área da Educação Física em interface com as Ciências Humanas e Sociais, sendo, desde então o único título brasileiro que reflete o desenvolvimento das pesquisas de Educação Física nestes aspectos exclusivamente. Seus editores concluíram que sua linha editorial deveria ser demarcada pela especialização. Essa alteração sustentou-se na forma como a revista veio constituindo-se durante a sua história, na necessidade de adequá-la aos padrões técnicos para a indexação em bases de dados nacionais e internacionais, e ainda na intenção de aprofundar o debate acadêmico e constituir um meio de divulgação das pesquisas desenvolvidas no Brasil e no exterior cuja centralidade encontra-se nas ciências sociais e humanas.

A formatação da revista oferece as seguintes seções: Artigos originais, Ensaios e Resenhas. As seções Em Foco e Temas Polêmicos estão presentes em determinados volumes. 

No ano de 2006 Movimento foi avaliada pela Comissão de Avaliação de Periódicos da área 21 da Capes, que envolve os cursos de Educação Física, Fisioterapia, Terapia Ocupacional e Fonoaudiologia, com conceito Internacional C, ou seja, a melhor classificação desta agência para os periódicos nacionais da área da educação Física. Atualmente, com as alteraçoes ocorridas no processo Qualis, Movimento está no extrato A2.

Está indexada nas principais bases de dados: Lilacs (desde 2007), Latindex (desde 2007), Redalyc (desde 2009), Sport Discus (desde 1997), Scopus (desde 2009) e Web of Science (desde 2008). Está presente, também, no Journal Citation Index (JCR) com Fator de impacto (Fi) no ano de  2010 com 0.181, em 2011 com 0.157 e 2012 com 0.174.

No segundo semestre de 2006 a revista Movimento disponibilizou para seus assinantes e para comunidade científica em geral um CD com a coleção completa dos artigos publicados durante sua existência. A partir desse mesmo ano os trabalhos da revista começaram a desenvolver-se nas dependências da Biblioteca da EsEF.

Desde 20 de setembro de 2006 está disponível ao público a coleção em texto completo dos artigos da revista, num trabalho que envolveu um esforço conjunto da comissão editorial, da direção da Escola e da Biblioteca.  

 Em 2007 Movimento aderiu definitivamente ao  Sistema de Editoração Eletrônica de Revistas (SEER), sistema customizado pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), fato que permitiu informatizar todo o processo de editoração on-line, desde a submissão do artigo pelos autores, sua avaliação pelos pares, até a composição do volume final, quando então era enviado para a gráfica para confecção da edição em papel. Desde 2010 a revista conta com um funcionário específico para a editoração da revista. Em 2011 Movimento teve sua última versão impressa e tornou-se totalmente eletrônica.

 

OBJETIVOS DA REVISTA MOVIMENTO

 Constituir-se um canal de divulgação das pesquisas realizadas no Brasil e no exterior acerca de temáticas que estabeleçam diálogos entre a Educação Física/Esporte e as Ciências Sociais e Humanas (Antropologia, História, Sociologia, Filosofia, Pedagogias, etc.);

Fomentar e qualificar o debate acadêmico da área na medida em que publica textos resultantes de pesquisas desenvolvidas por indivíduos e grupos;

Estabelecer diálogos com a comunidade científica internacional mediante a publicação de textos de pesquisadores com reconhecimento nas áreas temáticas privilegiadas pela revista;

Socializar o conhecimento produzido de forma a qualificar a intervenção de profissionais da Educação Física/Esporte, bem como de diferentes campos do saber cuja inserção aproxime-se das temáticas abordadas pela revista.

 

EDITORES DE 1994 a 2013

 

 Quadro com os editores da revista Movimento de 1994 - 2013

Período *

Editor **

 

1994-1996/1

Marco Paulo Stigger

1996/2 -1999/1

Jorge Luiz de Souza

1999/2 - 2002

Vicente Molina Neto

2003-2005/2

Marco Paulo Stigger

2005/3-2008

Vicente Molina Neto

2009-2012

Marco Paulo Stigger

2013

Alex Branco Fraga

Fonte: Fascículos da Movimento  de 1994-2011

 



* Onde o /1 significa fascículo 1e /2 fascículo 2.

** Não era usada a expressão “editor-chefe” nas edições impressas (até 2011 inclusive), mas havia “Editores” e trocava a posição entre os seus componentes nas sucessivas publicações. Registra-se no quadro sempre o primeiro nome.

 

BIBLIOGRAFÍA SOBRE A HISTÓRIA DA REVISTA MOVIMENTO

ABREU, Samara Moura Barreto de; OLIVEIRA, Braulio Nogueira de. Trajetória experiencial na editoração científica: entrevista com o professor Alex Branco Fraga. Revista de saúde, educação física e esportes. v.2, n.1, p. 7-23, dez. 2019. Disponível em: https://intranet.limoeiro.ifce.edu.br/revistas/refise/article/view/77/22

 

CARNEIRO, Felipe F. B. et al. A trajetória de um periódico: análise das publicações da revista Movimento (2004-2017). In: CARNEIRO, Felipe F. B et al. (org.).  A comunicação científica em periódicos. Curitina:Appris, 2019. p.385-412.

 

CARNEIRO, Felipe F. B. et al. Uma revista em Movimento: contribuições para a sub-área socio cutural e pedagógica da Educação Física brasileira (2004-2014). Movimento, v. 22, n.1, p.11-34, jan./mar. 2016. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/59486/36503

 

DEVÍS-DEVÍS, J. ; VILLAMON, M.; VALENCIANO VALCARCEL, J. . Revistas ibero-americanas de Educación Física y Ciencias del Deporte presentes en WoS: evaluación y desafios. Revista Brasileira de Ciencias do Esporte, v. 36, n.4, p.723-732, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbce/v36n4/0101-3289-rbce-36-04-0723.pdf

Editorial. Movimento, v.10, n.3, p. 5-6,  set./dez. 2004. Disponível em; https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/2844/1456

Editorial. Movimento, v.11, n.3, p. 5-6, set./dez. 2005. Disponivel em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/2875/1489

Editorial. Movimento, v.12, n.1,p. 5-7,  jan./abr. 2006.  Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/2887/1523

Editorial. Movimento, v.13, n.1, p. 7-10, jan./abr. 2007. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/2921/1556

Editorial. Movimento, v.13, n.2, p. 7-9, maio/ago. 2007. Disponível em:

https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/3552/1951

Editorial. Movimento, v.13, n.3,p. 7-8,  set./dez. 2007. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/issue/view/238/showToc

Editorial. Movimento, v.14, n.1,p. 7-9,  jan./abr. 2008. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/3723/2114

Editorial. Movimento, v.16, n.2, p. 7,  maio/ago. 2010. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/15147/8918

Editorial. Movimento, v.17, n.2, abr./jun. 2011. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/22627/13151

Editorial. Movimento, v.22, n.2,p. 361-364, abr./jun. 2016. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/62740/37902

Editorial. Movimento, v.23, n.1, p. 9-12, jan./mar. 2017. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/72184/41063

Editorial. Movimento, v.23, n.4, p. 1145-1148, out./dez. 2017. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/78302/47028

HINOJO-LUCENA, Francisco-Javier et al. Análisis Cientimétrico de las Publicaciones Indexadas en Journal Citation Reports sobre Educación Física. Movimento, p. e25030, maio 2019.  Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/88273/52841

JOB, I.;FRAGA, A.B.; MOLINA NETO, V. Invisibilidade das revistas científicas brasileiras de Educação Física nas bases de dados. Cadernos de biblioteconomía, Arquivistica e documentação, Lisboa, v.1, p.14-26, 2008. Disponível em: https://www.bad.pt/publicacoes/index.php/cadernos/article/view/761/760

 MALINA, André. Um olhar sobre os intelectuais da educação física a partir do debate epistemológico na Revista Movimento. 2001. 171f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Gama Filho, Rio de Janeiro, 2001.

SCHNEIDER, O. et al. Arqueologia das práticas editoriais. Movimento, v. 15, n.3, p. 57-85, 2009. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/9237/5579

STIGGER, M.P. et al. Revista Movimento: análise dos sentidos e da repercussão de um periódico que “se faz” no campo da Educação Física brasileira. Movimento, v.6, n.1, n. esp., p. 113-154, 2010. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/18217

STIGGER, M.P.; FRAGA, A.B.; MOLINA NETO, V. Os editoriais contam histórias: experiências do ofício de editor da revista Movimento. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 36, n. 4, p.790-801, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbce/v36n4/0101-3289-rbce-36-04-0790.pdf

VILLAMON, M.  et al. Estudio comparativo de cinco revistas de ciencias del deporte indizadas en WoS. Revista de psicología del deporte, v. 21, n.2, p.281-287, 2012. Disponível em:  https://www.redalyc.org/pdf/2351/235126897008.pdf