Jogos Educacionais: revisão bibliográfica com base em trabalhos publicados no CINTED

Karlise Soares Nascimento, Cristiane da Silva Stamberg, Cláudia Eizandra Lemke

Resumo


O objetivo deste artigo é apresentar um levantamento de trabalhos publicados sobre a utilização de jogos educacionais, no Centro Interdisciplinar de Novas Tecnologias na Educação (CINTED), entre os anos de 2014 e 2016, que servem como amostra, para que se possa compreender o que vem sendo produzido, com relação aos jogos educacionais, no contexto brasileiro. A pesquisa buscou responder, entre outras questões, “quais áreas dos conhecimentos são mais utilizadas para jogos?”, “quantos artigos apresentavam o desenvolvimento de um novo jogo?”, “classificação por tipos de jogos”, sua metodologia de utilização e a avaliação utilizada. Para elucidar as questões as palavras “jogo”, “jogos”, “games” ou especificamente “jogos educativos” foram pesquisadas em títulos e resumos. No total foram encontrados 17 artigos, sendo 06 artigos publicados em 2014, 10 artigos em 2015 e 01 em 2016.

Palavras-chave


Jogos Educacionais; Jogos Digitais; Tipos de Jogos

Texto completo:

PDF

Referências


ALLUÉ, J. M. O Grande Livro dos Jogos. Belo Horizonte: Editora Leitura, 1999.

BOTELHO, L. Jogos educativos aplicados ao e-learning. Disponível em http://www.elearningbrasil. com.br/news/artigos/artigo_48. asp. Acesso em janeiro de 2018, v. 7, n. 04, 2004.

CAPES–Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Sobre as áreas de avaliação. Disponível em http://www.capes.gov.br/avaliacao/sobre-as-areas-de-avaliacao. Acessado em junho de 2017, 2014.

CARVALHO, F. C. A., IVANOFF, G. B. Tecnologias que educam: ensinar e aprender com as tecnologias de informação e comunicação, Pearson. 2014.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1975

LIBÂNEO, J. C. Adeus professor, Adeus professora? Novas exigências educacionais e profissão docente. 5ª ed. São Paulo: Cortez. 2001

NOGUEIRA, N. R. Pedagogia dos projetos: uma jornada interdisciplinar rumo ao desenvolvimento das múltiplas inteligências. São Paulo: Érica. 2001.

PRENSKY, Marc. A aprendizagem baseada em jogos digitais. São Paulo: Editora do SENAC São Paulo, 2012.

PRIETO, L. M. et al. Uso das tecnologias digitais em atividades didáticas nas séries iniciais. Disponível em http://www.cinted.ufrgs.br/renote/abril2015/artigos/a6_seriesiniciais _revisado.pdf. In: Renote: Revista Novas Tecnologias na Educação, Porto Alegre, v. 3, n. 1, p.1-11. Acesso em: 10 de maio de 2017. 2005.

REIS, A. S. Jr.; NASSU, B .T.; JONACK, M. A. Um estudo sobre o processo de desenvolvimento de jogos eletrônicos (games). Disponível em http://www.ademar.org/texts/processo-desenvgames.pdf, acesso em maio de 2017. 2002.

SAMPAIO, R. F.; MANCINI, M. C. Estudos de revisão sistemática: um guia para síntese criteriosa de evidência científica. Revista Brasileira de Fisioterapia, v.11, n.1, p.83-89. 2007.

SANTANA, R. C.; ISHITANI, L. Características de jogos educacionais para adultos mais velhos em processo de alfabetização”. RENOTE, v. 13, n. 1. Disponível em http://www.seer.ufrgs.br/index.php/ renote/article/view/57646, acesso em julho de 2017. 2015.

SILVEIRA, S. D.; BARONE, D. A. C. Jogos Educativos Computadorizados utilizando a abordagem algoritmo genético. In: IV Congresso RIBIE, Brasília. 1998.




DOI: https://doi.org/10.22456/1982-1654.79696

Direitos autorais 2018 Informática na educação: teoria & prática

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO: teoria & prática. e-ISSN: 1982-1654 ISSN Impresso:1516-084X