Cena e Computadores: fricções para uma pedagogia do teatro expandido

Fernanda Areias Oliveira, Juan Carlos Castro

Resumo


A nova perspectiva na arte contemporânea apresenta objetos artísticos que se utilizam do computador ou de máquinas analógicas para propor diferentes formas de apreciação. No teatro, observamos uma forte tendência no uso da tecnologia do vídeo em cenários, projeções em corpos e performances interativas. Com uma perspectiva diferente, na pedagogia do teatro ainda trabalhamos com um forte vinculo à cena clássica, baseando sua estruturação em jogos teatrais. Este artigo pretende discutir o atual estado do teatro e tecnologia nas aulas de teatro do Brasil. Nossa questão central é baseada a articulação entre a tendência em arte contemporânea e as reais possibilidades em nossas aulas de teatro. Para nosso suporte teórico, nos articularemos as ideias de Philip Auslander , e sua atenção sobre o novo espectador imerso no contexto da mídia digital, Michael Anderson e as atuais circunstâncias das tecnologias nas aulas de teatro, em diálogo com o pesquisadores da arte educação brasileiros.

Palavras chave: Pedagogia do Teatro, Arte Educação e Formação de Professores.

Palavras-chave


Informática na Educação. Arte e Tecnologia. Pedagogia do Teatro

Texto completo:

PDF

Referências


ANDERSON, M. New stages: Challenges for teaching the aesthetics of drama online. Journal of Aesthetic Education 39(4), 120-132, 2005.

AUSLANDER, Philip. Liveness: Performance in a Mediatized Culture London; New York: Routledge, 2008.

AUSLANDER, Philip. Liveness, Mediatization, and Intermedial Performance, Degrés: Revue de synthèse à orientation sémiologique [Belgium], No. 101, Spring 2000.

BIASUZ, Maria Cristina. Em Busca de processos para aprender arte num mundo digital: uma didática da invenção. In Projeto Aprendi.Abordagens para uma arte/Educação Tecnológica. Porto Alegre, Editora Promarte, 2009

CAFEZEIRO,Edwaldo e GADELHA, Carmen .História do teatro brasileiro: De Anchieta a Nelson Rodrigues. Rio de Janeiro: Funarte, 1996.

DIXON, Steve. Digital Performance: a history of new midia in theather, dance, performance art , and installation. Cambridge: The MIT Press, 2007.

GASPARETTO, Débora Aita. O “Curto Circuito “: da arte digital do Brasil.1ed.Santa Maria.RS. Edição do autor, 2014.

ISAACSSON, Marta. Cruzamentos históricos: teatro e tecnologias de imagem.ArtCultura, Uberlândia, v. 13, n. 23, p. 7-22, jul.-dez. 2011

LAROSSA, Jorge. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. in Revista Brasileira da Educação. No. 19, Jan/Fev/Mar/Abr, Rio de Janeiro: ANPED, 2002.

______Tremores: escritos sobre a experiência;1ed,Belo Horizonte: Autêntica Editora,2014

PUPO, Maria Lúcia de Souza Barros. O Pós Dramático e a Pedagógia Teatral In: O pós Dramático: um conceito operativo?/ J.Guinsberg e Sílvia Fernandes, (orgs)São Paulo. 2ed.Perspectiva, 2013

SANTANA, Arão Paranaguá de. “Trajetória, avanços e desafios do teatro-educação no Brasil.” In: Sala Preta, Revista do Depto. de Artes Cênicas/ ECA/USP, n. 2 ; São Paulo, 2002

SILVA, Everson Melquiades Araújo. O que dizem os artigos publicados nos “memória abrace” sobre a formação de professores para o ensino de teatro? In: CONGRESSO DA ABRACE, 5°., 2008. Belo Horizonte. Memória ABRACE XI. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 2008.




DOI: https://doi.org/10.22456/1982-1654.58362

Direitos autorais 2016 Informática na educação: teoria & prática



INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO: teoria & prática. e-ISSN: 1982-1654 ISSN Impresso:1516-084X