Qualidade de Vida e Ambient Assisted Living: modelos de inclusão para adultos com deficiência

Catia Giaconi, Michela Carbonari

Resumo


O passar do tempo impõe vários desafios com relação aos cuidados necessários aos adultos com deficiência. Pensemos nas diversas fases de transição ao longo da vida, que podem marcar o futuro da pessoa com deficiência: a finalização do período escolar, a inserção em novos ambientes sociais e de trabalho, mudança de moradia, ou, a própria permanência no contexto familiar após a escola. Seja qual for a possibilidade, nem sempre é consonante com as necessidades das pessoas envolvidas. Para que essas mudanças possam ser melhor vivenciadas pela pessoa com deficiência e por sua família, podemos contar com pesquisas e experimentos com tecnologias assistivas. Essas experiências têm possibilitado autonomia e a convivência em diferentes ambientes sociais. Essas práticas não enfatizam somente a aplicação de tecnologia mas, acima de tudo, a reflexão e busca contínuas de Qualidade de Vida (QdV). Esse artigo traz reflexões sobre percursos e ações, em projetos italianos e europeus que buscam associar tecnologias com QdV, onde as tecnologias e ambientes de vida assistivos têm papel central, como modelos de inclusão, independência, participação e bem estar.

Palavras-chave


Qualidade de Vida; Fases Evolutivas; Pessoa com Deficiência; Tecnologias Assistivas; Ambient Assisted Living

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-1654.57173

Direitos autorais 2016 Informática na educação: teoria & prática

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO: teoria & prática. e-ISSN: 1982-1654 ISSN Impresso:1516-084X