Desenvolvimento e Implementação de Indicadores de Colaboração e Participação no Moodle

Paulo Fernando Ozório Ferraz, Pedro Torres de Oliveira, Gabriel Gerber Hornink

Resumo


A aprendizagem mediado por computador está se expandindo cada vez mais no ensino superior de graduação e pós-graduação, sendo o Moodle um dos ambientes virtuais de aprendizagens mais utilizados. Uma das dificuldades no acompanhamento desses cursos é a visualização global das ações dos usuários (estudantes, tutores etc). Objetivou-se nesse trabalho identificar os dados de uso das ferramentas (tabelas de Log) e construir, a partir desses, indicadores de participação e colaboração global, apresentados em gráficos por período. Focou-se na ferramenta o uso por tutores, professores e coordenadores de cursos a distância (EAD), sendo que essa apresentou potencial uso para moderação das interações e acompanhamento global das atividades.
Palavras-chave: Ambiente virtual de aprendizagem. Avaliação. Indicadores.

Palavras-chave


Ambiente virtual de aprendizagem; Avaliação; Indicadores

Texto completo:

PDF

Referências


Bosi, A. Fenomenologia do olhar. Em: Novaes, Adauto (Org.) (1990). O olhar. São Paulo: Cia. das Letras.

Castells, M. (2003) “The internet Galaxy: Refletions on the Internet, Business and society”. Oxford: Oxford University Press.

Ferreira, Emília B., Soares, Adriana B. e Lima, Cabral (2012) “Aprimoramento Conceitual e Uso de Demonstrações Matemáticas: Um Estudo de Caso Sobre a Geometria Dinâmica e as Pesquisas de Campo com Ambientes Computacionais de Ensino”. Revista Brasileira de Informática na Educação, Volume 20, Número 3, 2012.

Harvey, D. (2001) “Condição pós-moderna”. 16. ed. São Paulo: Loyola.

Hornink, G G. (2010) “Cartografando online: caminhos da informática na escola com professores que elaboram conhecimentos em formação contínua”. Campinas: UNICAMP, tese de doutorado, 289p.

Laguardia, J., Portela, M. C. e Vasconcellos, M. M. (2007) “Avaliações em Ambientes Virtuais de Aprendizagem”, Em: Sala de Aula e Tecnologia, http://www.metodista.br/atualiza/conteudo/material-de-apoio/livros/sala-de-aula-e-tecnologias.

Messa, W. C. (2010) “Utilização de Ambientes Virtuais de Aprendizagem – AVAS: A Busca por uma Aprendizagem Significativa”, Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, Em: http://www.abed.org.br/revistacientifica/revista_pdf_doc/2010/2010_2462010174147.pdf.

Oliveira, D. E. M. B. e Gasparin, J. L. (2009) “A Expansão da Educação a Distância no Brasil e os Aspectos Pedagógicos Esquecidos”, http://www.ppe.uem.br/publicacoes/seminario_ppe_2009_2010/pdf/2009/39.pdf.

Penterich, E. (2005) “Ambientes Virtuais de Aprendizagem”, In: Sala de Aula e Tecnologia, http://www.metodista.br/atualiza/conteudo/material-de-apoio/livros/sala-de-aula-e-tecnologias.

Pinto, Ivete M. e Botelho (2012) “Ambientes Tecnológicos Lúdicos de Autoria (ATLA): Criando Espaços de Ensino e Aprendizagem”. Revista Brasileira de Informática na Educação, Volume 20, Número 3, 2012

Rosado, Luiz A. da S. e Bohadana, Estrella (2007) “Autoria Coletiva na Educação: Análise da Ferramenta Wiki para Cooperação e Colaboração no Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle”, Universidade Estácio de Sá.

Sales, G. L., Barroso, G. C. e Soares, J. M. (2011) “Um Indicador de Aprendizagem Não-Linear para EaD online Fundamentado no Modelo de Avaliação Learning Vectors (LV)”, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) – Fortaleza, CE - Brasil.




DOI: https://doi.org/10.22456/1982-1654.51508

Direitos autorais



INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO: teoria & prática. e-ISSN: 1982-1654 ISSN Impresso:1516-084X